Main Slider

Nenhuma cidade de SP registra UTI lotada pela 1ª vez desde abril de 2020, diz governo

No pico da segunda onda, 87 municípios, entre eles Cotia, chegaram a atingir 100% de ocupação nos leitos de terapia intensiva




Pela primeira na pandemia, nenhum município do Estado de São Paulo atingiu o índice de 100% de ocupação das UTIs dedicadas à Covid-19, segundo a Secretaria de Estado da Saúde.

Em 30 de março de 2021, pico da segunda onda, chegou a 87 o número de cidades, entre elas Cotia, com ocupação integral dos leitos de Terapia Intensiva. Isto representa que, naquele contexto, 13% de todos os municípios de São Paulo estavam com a rede sobrecarregada. O dado é fruto do monitoramento do Censo Covid, realizado pelo Estado desde abril de 2020.


“Hoje, há menos de 7,5 mil pessoas hospitalizadas com Covid-19. São 3.842 em UTI e 3.653 em enfermarias, totalizando 7.495 internados”, diz a pasta.

Ainda de acordo com a secretaria, este número chegou a ser quatro vezes maior no auge da segunda onda, ultrapassando 31 mil pacientes em leitos reservados para casos graves da doença. “Naquele contexto, a taxa de ocupação de UTIs chegou a ultrapassar 92% no estado. Nesta data, é de 40,3% em todo o território paulista, e de 38,5% na Grande São Paulo.”

No decorrer da pandemia, houve 4.209.421 casos, dos quais 3.929.437 já estão recuperados, incluindo 437.819 que foram internados e receberam alta hospitalar. Houve 144.185 óbitos.