Main Slider

Após polêmica, vereadores amenizam o tom sobre indicação do programa Bom Prato, em Cotia

Professor Osmar e Dr Castor usaram a tribuna durante a sessão desta sexta (13) para esclarecer a polêmica que girou em torno da autoria da indicação do programa

Dr Castor (PSD) e Professor Osmar (Podemos)


Os vereadores Professor Osmar (Podemos) e Dr. Castor Andrade (PSD) amenizaram o tom sobre a indicação do programa Bom Prato, em Cotia, após polêmica nas redes sociais. Os dois se manifestaram na tribuna durante a sessão ordinária da Câmara Municipal desta sexta-feira (13).

Osmar explicou que já foram feitas diversas indicações na Câmara para a implantação do programa estadual, que garante a refeição pelo custo de R$ 1,00. Mas, segundo o parlamentar, a sua indicação foi levada adiante em razão da mobilização da população, através de um abaixo-assinado, e também porque ele protocolou o pedido junto à Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo.

Antes de explicar a ida até o governo de São Paulo, Osmar disse que não tem nada contra o vereador Dr Castor e que o “admira pelo trabalho e por projetos importantes que já apresentou para o município”.

“Fomos até a Secretaria de Desenvolvimento Social e protocolamos lá o nosso pedido. Aí o governo manda resposta, dizendo que o nosso pedido já estava no cadastro para ser implantado o Bom Prato na cidade. Até aquele momento, não tinha registro nenhum lá no estado, porque as indicações que se fazem nesta Casa, quando é em âmbito municipal, ela para na prefeitura. Ela não tem continuidade. E, com isso, a gente aprendeu que, quando é programa do estado em parceria com a prefeitura, se nós não formos lá buscar, não acontece”, explicou.

Por sua vez, Castor também amenizou a polêmica e disse que não importa de quem seja a indicação, pois quem será beneficiada com o programa será a população cotiana.

“Nós fizemos essa indicação em 2014 e reiteramos todos esses anos pedindo ao prefeito Rogério Franco que o governo implante esse Bom Prato. Quem ganha com isso é a população cotiana. Não é o vereador Dr Castor e nem o professor Osmar. Quando nos unirmos para trazer o projeto, é a população da nossa cidade quem sai vencedora”, amenizou.

A polêmica ocorreu após uma visita técnica de uma equipe do governo de São Paulo na cidade para ver a viabilidade da implantação do programa. A visita aconteceu no dia 4 de agosto no Espaço Movimenta Cotia, antigo Esporte Clube Cotiano.


“Quero aqui expressar minha alegria em saber que a nossa solicitação para implantação do Bom Prato em Cotia está dando resultado. Hoje a equipe técnica do Governo do Estado esteve fazendo uma visita para o andamento desse importante projeto. Obrigado Prefeito Rogério Franco pelo apoio”, publicou Osmar, em suas redes.

“No último dia 4 de agosto foi amplamente divulgado nas redes sociais a visita técnica da equipe do Governo do Estado de SP para implantação do restaurante Bom Prato em Cotia. O que a população talvez não saiba é que essa realização, que vai garantir refeição de qualidade a R$ 1 para quem mais precisa, vem sendo reivindicada pelo vereador Dr. Castor Andrade desde 2014”, disse Castor, em trecho do texto divulgado por alguns canais de comunicação da região.

BOM PRATO 

Criado em dezembro de 2000 pelo Governo do Estado de São Paulo, o Programa Bom Prato é coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e conta com uma rede de 59 restaurantes em funcionamento, sendo 22 localizadas na Capital, 12 na Grande São Paulo, oito no litoral e 17 no interior.

O almoço do programa tem custo de R$ 1,00. A alimentação é balanceada com 1.200 calorias, composta por arroz, feijão, salada, legumes, uma proteína, farinha de mandioca, pão, suco e sobremesa (geralmente uma fruta da época).

Na região, existem restaurantes do Bom Prato em Carapicuíba, Itapevi, Jandira e Osasco.