Main Slider

Artista luta pela formação do Conselho Municipal de Cultura, que Cotia não tem desde 2009

Em bate papo com o Cotia e Cia no sábado (10), Felipe La Rosa falou sobre a importância de um conselho de cultura para os artistas locais e criticou a gestão por não aplicar a verba da secretaria de maneira que beneficie a classe artística da cidade

O artista Felipe La Rosa. Foto: Arquivo pessoal 



O artista de Cotia, Felipe La Rosa, vem lutando para que o município implante o Conselho de Cultura. Sua mobilização nas redes sociais vem atraindo a atenção de artistas da cidade que desconhecem, em suas palavras, “as ferramentas que podemos ter para o poder público nos ajudar”.

“Nós não temos um conselho porque o principal objetivo é fiscalizar, e essa palavra o poder público odeia, principalmente, quando vai ter neste grupo integrantes da sociedade civil. Quando só tem gente da prefeitura, é mais fácil fazer vista grossa. Agora, quando tem oito pessoas da sociedade civil que não tem vínculos com a prefeitura, ninguém quer”, disse.

Em entrevista ao Cotia e Cia, no bate papo de sábado (10) no Instagram, La Rosa explicou que o município não tem um conselho de cultura há 12 anos. Em meio aos estudos sobre as leis que competem este assunto, o artista também descobriu que a verba destinada para a Secretaria de Cultura poderia ajudar e muito, caso fosse destinada de maneira correta.

“Só no orçamento de 2021 [a verba] foi de R$ 13 milhões. E a gente não vê esses milhões acontecerem. Está no Portal da Transparência. É vergonhoso ter um caixa desse e dizer para o artista que não tem dinheiro”, comenta.

Segundo ele, até 2020, a Secretaria de Cultura, que era unificada com Esportes, chegou a aplicar R$ 7 milhões para a manutenção de espaços esportivos. “Em um ano de pandemia, quantas quadras nós temos em Cotia e que manutenção é essa que custa R$ 7 milhões? Quando comecei a ver isso, comecei a perceber que a gente não tinha ideia do quanto que é destinado, porque sempre que a gente é convidado eles nunca tem dinheiro para fazer um lanche, para comprar água, não tem dinheiro para comprar um palco legal. Nunca tem”, critica.

La Rosa criou um grupo no Facebook (VEJA AQUI) para quem se interessar em participar deste processo. De acordo com o artista, o pedido para a criação do Conselho Municipal de Cultura está tramitando na esfera pública e, em breve, poderá ter novidade.