Main Slider

Polícia investiga desmatamento ilegal na divisa de Cotia com Embu das Artes

MP disse que a Prefeitura de Cotia também pode ser responsabilizada por toda devastação; sem fiscalização, máquinas trabalham ilegalmente à luz do dia em uma área de preservação ambiental que não foi autorizada pela Cetesb

Denúncia foi publicada em primeira mão pelo Cotia e Cia



A Polícia investiga uma denúncia de desmatamento ilegal, provocado por um loteamento, em um terreno com cerca de 200 mil metros quadrados, localizado na divisa de Cotia com Embu das Artes. O caso foi revelado pelo Cotia e Cia nesta terça-feira (11) [VEJA AQUI] e posteriormente pela Rede Globo, na quinta-feira (13).

Segundo moradores da região, a área dará espaço para um loteamento, com pequenos lotes de 125 metros quadrados, no valor de R$ 30 mil cada. O proprietário do terreno vai responder cível e criminalmente pelo crime ambiental, já que a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) não deu autorização para devastar a mata.

Mesmo após a Polícia Militar Ambiental ter embargado a obra do empreendimento, as máquinas continuaram devastando o local. O Globocop flagrou na quinta-feira as máquinas operando no terreno.

À Globo, o secretário do Verde e do Meio Ambiente de Cotia, Gustavo Fernando Gemente Nascimento, disse que vai enviar técnicos da Prefeitura ao local para medir a área destruída e calcular a multa.

"Através dessa multa que nós iremos mensurar a partir de agora iremos cadastrar uma dívida ativa, então irá constar uma multa no IPTU da pessoa. Através disso ele pode questionar a multa ou não e juntamente com esse processo protocolado na delegacia de crimes ambientais eles vão investigar quem são os responsáveis por isso", afirmou Nascimento.

O Ministério Público de Cotia disse que a Prefeitura também pode ser responsabilizada por toda essa devastação. "Existe essa responsabilidade subsidiária do poder público na manutenção do equilíbrio do meio ambiente e existe essa possibilidade", afirmou a promotora do Meio Ambiente de Cotia, Marília Molina Schilittler, à emissora.