Main Slider

Loteamento ilegal causa devastação enorme na divisa de Cotia com Embu das Artes


Empreendimento não foi autorizado e documento da Cetesb, indicado em placa no terreno, é falso. PM Ambiental embargou a obra no dia 23 de abril, mas cinco dias depois, as máquinas retornaram a todo vapor, segundo denúncia de moradores

Loteamento fica na Estrada Benedito Mathias de Camargo, no Pq dos Caetés. Foto enviada ao Cotia e Cia


Uma área com cerca de 200 mil metros quadrados está sendo desmatada e terraplanada desde o dia 15 de março deste ano. Segundo denúncia de moradores da região, o local, que fica na divisa de Cotia com Embu das Artes, dará espaço para um loteamento, com pequenos lotes de 125 metros quadrados, no valor de R$ 30 mil cada.

O número e tamanho dos lotes, de acordo com as fontes, colocam em xeque toda a preservação da região. “Já se descobriu, através de um dos corretores, que o plano é expandir o loteamento, comprando propriedades próximas ao local”, disse um morador que pediu para não ser identificado.



De acordo com ele, as retroescavadeiras operam todos os dias, das 8h às 18h, inclusive aos finais de semana. “Até meados do mês de abril, o portão principal do terreno apresentava uma placa da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) com números falsos, referentes a obras em outros locais”, denuncia.

Procurada, a Cetesb afirmou ao Cotia e Cia que não há processo de licenciamento aberto no órgão. Sobre as informações na placa, que depois foi retirada, a Cetesb esclareceu que os documentos indicados não condizem com o local, inclusive sendo um deles falso. “Portanto, a obra não foi autorizada pela Cestesb.”

Placa com informações falsas foi retirada do local 


A companhia também informou em nota que a Polícia Militar Ambiental esteve no local no dia 23 de abril e lavrou dois autos de infração ambiental, além de embargar a obra do empreendimento.

Mas segundo o morador com quem Cotia e Cia conversou, as máquinas da obra voltaram a operar no dia 28 do mês passado. “Vi, saindo do portão do terreno, um caminhão carregado de toras de madeira. Os trabalhos seguem a todo vapor, suprimindo a mata ainda remanescente em uma velocidade assustadora”, relata.

Procurada, a PM Ambiental não retornou até o fechamento desta reportagem. A Prefeitura de Embu das Artes disse que a área encontra-se no município de Cotia. 

Já a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente de Cotia informou que teve ciência dos fatos somente agora. Por conta disso, afirmou que encaminhou a denúncia para o departamento de fiscalização para apurar os fatos.

A reportagem não conseguiu localizar os responsáveis pelo empreendimento.


(ESSA REPORTAGEM FOI ATUALIZADA ÀS 18H07 DO DIA 11/05/2021 COM AS NOTAS DE COTIA E EMBU DAS ARTES)