Main Slider

Cotia completa 2 meses sem entregar o kit merenda

Última entrega dos kits foi feita no dia 15 de março. De lá para cá, cerca de 30 mil alunos da rede municipal não receberam mais as cestas de alimentos da Secretaria de Educação

Foto: Reprodução / Prefeitura de Cotia 


A última entrega do kit merenda para os cerca de 30 mil alunos da rede municipal de Cotia foi no dia 15 de março. A medida foi implantada pela prefeitura desde o ano passado, para auxiliar na alimentação dos cerca de 30 mil alunos da rede municipal durante a pandemia.

Neste sábado (15), no entanto, completa-se dois meses desde a última entrega. No mês de abril, a Secretaria Municipal de Educação explicou que o entrave para a aquisição das cestas aconteceu devido à uma nova licitação.

A secretaria explicou que se fez necessário um novo processo licitatório diante da impossibilidade de retomada das atividades presenciais na rede municipal, até o momento, por conta da pandemia da Covid-19.

Acontece que muitas famílias acabaram passando por maiores dificuldades, pois o kit auxilia no dia a dia com as alimentações.

Questionada sobre o resultado da nova licitação e a previsão da entrega dos kits, a prefeitura não retornou.

SEM RESPOSTA DO SECRETÁRIO 

Moradora de Cotia e ativista social, Kelly Regina foi quem deu início à denúncia em relação a não entrega das cestas de alimento. Ela fez um vídeo no dia 16 de abril abordando o assunto e cobrando uma resposta do secretário de Educação, Luciano Corrêa.

Três dias depois, Kelly abriu um requerimento junto à Prefeitura de Cotia referente ao contrato das cestas. Mas não recebeu retorno.

Requerimento aberto por Kelly junto à prefeitura


“Estive esta semana na ouvidoria e fui informada que o processo encontra- se na Secretaria de Educação, no caso para o Sr. secretário Luciano Corrêa responder e encaminhar a Ouvidoria, para que eu seja comunicada e assim possa tomar ciência e informá-los”, postou em suas redes sociais, nesta sexta-feira (14). 

Kelly ainda cobrou uma postura dos vereadores da cidade, chamando a atenção para o problema. “Acredito também que este seria um excelente trabalho aos vereadores eleitos, cobrarem explicações ou exigir que o secretário viesse a público se retratar com essas mães e seus filhos que num momento como este necessitam destes alimentos em suas mesas. Fome tem pressa e não pode esperar boa vontade, não é mesmo? Continuarei cobrando respostas.”