Main Slider

Governo Municipal se reúne com Estado para manter PS do Hospital de Cotia de portas abertas


Encontro, que contou com a participação dos prefeitos do 
Conisud, aconteceu após enorme repercussão da reportagem do Cotia e Cia; segundo funcionários do Hospital de Cotia, a prefeitura já sabia da mudança desde novembro e teria pedido três meses de prazo para reestruturar as unidades de saúde da cidade 

Reunião contou com a participação de prefeitos de cidades vizinhas. Foto: Reprodução / Redes sociais




Após repercussão da reportagem do Cotia e Cia (VEJA AQUI), o governo municipal se reuniu nesta sexta-feira (22) com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, para tentar impedir que o pronto-socorro do Hospital Regional de Cotia (HRC) atenda de portas fechadas. 

O encontro contou com a participação dos prefeitos do Consórcio Intermunicipal da Região Sudoeste da Grande São Paulo (Conisud), que também discutiram sobre a possível restrição de atendiemento do pronto-socorro do Hospital Geral de Itapecerica da Serra (HGIS). 

Informações obtidas com exclusividade pelo Cotia e Cia indicavam que o PS do Hospital de Cotia, a partir de fevereiro, não iria prestar mais atendimentos pré-hospitalares. Ou seja, os primeiros atendimentos iriam acontecer somente nas unidades de saúde do município. 

Dois dias depois da primeira reportagem publicada, a Secretaria de Estado da Saúde rompeu o silêncio e afirmou, em nota enviada à reportagem, que realmente o PS iria passar por essa mudança. 

Preocupado com a situação e diante da enorme repercussão do assunto, o prefeito Rogério Franco, ao lado de chefes de executivos de municípios vizinhos, disse que vai lutar para manter as portas do pronto-socorro abertas para a população. 

“Vamos lutar para manter o pronto-socorro do Hospital de portas abertas para atender a população! Essa foi a pauta da reunião com o Secretário Estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, na tarde de hoje no Palácio dos Bandeirantes. O encontro contou com a participação dos prefeitos do Conisud e foi muito positivo. Estou acompanhando esse assunto de perto”, postou em suas redes sociais. 

De acordo com fontes de dentro do hospital, a Prefeitura de Cotia já tinha ciência que a mudança iria ocorrer desde novembro e teria pedido três meses de prazo para reestruturar as unidades de saúde da cidade. Questionada, a prefeitura não quis comentar o assunto. 

Confira abaixo a nota da Secretaria de Estado da Saúde enviada ao Cotia e Cia 

A Secretaria de Estado da Saúde tem atuado para salvar vidas e combater a pandemia de COVID-19. Com o recrudescimento da doença, o pronto-socorro do Hospital Regional de Cotia passa por readequação de seu perfil assistencial e torna-se referenciado para casos da doença a partir de fevereiro. A partir disso, o fluxo de ingresso de todos os pacientes se dará a partir da rede primária de saúde. A Secretaria mantém uma estratégia especial de gestão de leitos hospitalares, para dar prioridade à internação de pacientes com quadros respiratórios agudos e graves, com suporte da Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde) para as transferências.