Main Slider

Hospital de Campanha de Ibiúna encerra atividades

Além de Ibiúna, São Paulo, Embu das Artes e Osasco também já fecharam seus hospitais de campanha.



O Hospital de Campanha de Ibiúna, instalado na Área de Lazer do município desde abril, ou seja, há 5 meses, encerrou na última segunda-feira (28) as atividades. Além de Ibiúna, São Paulo, Embu das Artes e Osasco também já fecharam seus hospitais de campanha. Já Cotia não cogita fechar seu hospital de campanha, saiba mais clicando aqui.

Em Ibiúna, os atendimentos, voltaram a ser no Hospital Municipal, na área conhecida como ‘Covidinho’. 

Durante o período que esteve funcionando, o Hospital de Campanha recebeu 147 pessoas internadas, sendo que 65 receberam alta, 59 foram transferidos e 23 vieram a óbitos. 

Em junho o hospital de campanha de Ibiúna foi alvo do grupo de deputados PDO (Parlamentares em Defesa do Orçamento) que informou que o hospital teve um custo mensal de 1,3 milhão de reais, além disso os parlamentares disseram na ocasião que o local estava vazio e mal equipado. (relembre clicando aqui).

Naquela oportunidade a prefeitura se defendeu dizendo que "o hospital de campanha tem capacidade para 26 leitos, sendo 10 para UTI e aguarda pelo procedimento do DRS (Departamento Regional de Saúde) para credenciar os demais leitos. A pasta afirma que a construção de hospitais de campanha segue critérios técnicos adotados durante a pandemia. Que não há escassez de profissionais e que os salários dos funcionários estão em dia."

Postar um comentário

0 Comentários