Main Slider

[VÍDEO]: Pais de uma menina de 7 anos denunciam funcionário de ótica em Osasco por abuso sexual

EXCLUSIVO: Cotia e Cia recebeu as imagens de uma câmera de segurança que mostram o momento em que o vendedor da ótica pega a mão da criança e a coloca por cima de sua calça, na altura de seu pênis; acusado, que acabou sendo demitido, negou o abuso

Print tirado das imagens da câmera de segurança da loja


Os pais de uma menina de 7 anos registraram uma denúncia contra um vendedor de uma ótica em Osasco, na Grande São Paulo, por ter abusado sexualmente de sua filha. O funcionário foi desligado da empresa após o ocorrido.

O caso, que está sendo investigado pelo 5º DP de Osasco, aconteceu no final de julho na ótica Gassi, no centro da cidade.

Após a publicação desta reportagem, Cotia e Cia recebeu com exclusividade as imagens de uma câmera de segurança da loja que mostram o momento do suposto abuso (VEJA ABAIXO).



Nas imagens, é possível ver o vendedor atrás de um balcão, enquanto a criança experimenta o óculos. Em certo momento, ele se dirige para perto da menina, se aproxima mais, olha para o lado e coloca a mão da criança por cima de sua calça, na altura de seu pênis.

Cotia e Cia localizou o suspeito, que negou ter cometido o abuso. Segundo ele, a menina encostou na altura de sua cintura pois ele estava com a armação do óculos grudada no cinto da calça. Ele explicou que na ótica os funcionários andam com as armações entrelaçadas na alça da calça, por onde o cinto passa.

ENTENDA O CASO

De acordo com a denúncia, os pais foram até a ótica comprar dois pares de óculos para seus filhos. Devido a compra, tiveram direito a escolher um óculos de sol como brinde.

Neste momento, segundo o depoimento à polícia, a menina foi pegar o óculos com o vendedor e ele pediu para ela pegar em seu pênis. O relato foi feito pela própria criança quando a família já estava dentro do carro para ir embora.

Ainda segundo a ocorrência, os pais foram até a loja no dia seguinte e falaram com o supervisor técnico, e pediram para ver as imagens da câmera de segurança. Mas durante a apresentação, eles perceberam que estavam faltando as imagens do período em que permaneceram na loja e também o momento em que a filha relatou o abuso.

Quando os pais questionaram o supervisor sobre a ausência das imagens, ele disse para eles comparecerem à loja depois de dois dias, pois iria providenciar o trecho que estava faltando. Mas uma advogada da ótica ligou para os pais e disse que viu as imagens e que elas confirmavam o abuso.

Cotia e Cia ligou na ótica na manhã desta quinta-feira (9) e conversou com o gerente, que confirmou a demissão do funcionário e afirmou que o abuso, de fato, aconteceu. Ele não deu mais detalhes, pois disse que não estava autorizado a falar sobre o assunto e que a denúncia está com o jurídico da empresa.

A reportagem também fez contato com o supervisor técnico citado na matéria, mas ele disse que não faz mais parte da equipe.

(ESSA REPORTAGEM FOI ATUALIZADA ÀS 16H50 DO DIA 15/09/2021 COM AS IMAGENS DA CÂMERA DE SEGURANÇA DA LOJA).