Main Slider

Câmara de Cotia adia votação da taxa do lixo para reformular texto do projeto

De autoria do prefeito Rogério Franco, no projeto atual, a taxa do lixo seria cobrada de acordo com o consumo de água de cada residência ou comércio. Valores variavam entre R$ 72 e R$ 599 mensais



O momento mais aguardado da sessão desta sexta-feira (10) na Câmara Municipal de Cotia não aconteceu. Estava no plenário para ser votado um projeto de resolução que vai instituir uma taxa referente ao serviço de coleta de lixo na cidade. Mas os vereadores, por acharem que o valor das taxas estava muito alto, resolveram adiar a votação.

A sessão foi interrompida pelos vereadores, em determinado momento, para abrir a discussão do projeto, cuja autoria é do prefeito Rogério Franco (PSD). Em sala reservada, os parlamentares decidiram votar daqui a uma ou duas sessões.

De acordo com o texto atual, a taxa do lixo variava de R$ 72 a R$ 599 por mês, de acordo com a tarifa social da conta de água de cada imóvel. Por exemplo: residências que consomem até 20m³, a taxa seria de R$ 72,66 por mês. Já as que consomem mais de 50m³ por mês, iriam pagar uma taxa de R$ 199.

Ainda conforme o texto, comércios que tem a faixa de consumo de água acima de 100m³ pagariam uma taxa de R$ 299 mensalmente. Os valores seriam cobrados juntamente a conta de água.

Já em relação aos terrenos, o valor seria cobrado anualmente de acordo com o metro quadrado. Por exemplo: terrenos de até 250m² a taxa seria de R$ 1.199, e terrenos acima de 1.000 m² a taxa seria de R$1.799 por ano.

Fontes de dentro da Câmara disseram ao Cotia e Cia que o próprio prefeito Rogério Franco achou ‘um absurdo o valor das taxas’ e responsabilizou a Secretaria da Fazenda pelo texto do projeto. Ainda segundo as fontes, será inevitável a taxação, ou seja, ela vai ocorrer, mas não com o conteúdo atual.

Por Neto Rossi