Main Slider

Há 30 anos, famílias se dividem em 3 barracos dentro de um ‘buraco’ às margens da Raposo

Dez adultos e seis crianças enfrentam, além da invisibilidade, problemas como a falta de energia elétrica e alimentação; pequena comunidade fica na altura do km 30 da rodovia; confira o vídeo que acompanha a reportagem

Foto: Neto Rossi / Cotia e Cia 


Às margens da rodovia Raposo Tavares, na altura do km 30 sentido São Paulo, vive uma pequena comunidade formada por 16 pessoas – dez adultos e seis crianças. Só é possível vê-los se descermos pelo acostamento a pé e olharmos para baixo – bem para baixo.

Essas pessoas vivem há mais de 30 anos em um terreno particular que fica, literalmente, dentro um buraco. Há mais de um mês, o local está sem energia elétrica.

A reportagem do Cotia e Cia foi até a ocupação, que nem nome tem. Crianças, adolescentes, adultos e idosos enfrentam, além da invisibilidade, problemas com água e luz elétrica. Eles mantêm a sobrevivência através de doações de grupos que levam alimentações e roupas (confira o vídeo da reportagem abaixo). 


Luíz Domingues tem 70 anos de idade e chegou no local há 32 anos junto com seus pais. Segundo ele, a prefeitura não aparece no local para dar assistência.

*Tatiane, 18, nasceu no pequeno vilarejo. Ela mora junto com a irmã mais nova. Ela narra que antigamente a maior dificuldade era buscar água na mina que fica a mais ou menos 700 metros de onde estão. Ela também afirmou que a prefeitura não comparece no local, mesmo em épocas mais críticas, como o inverno.

Cotia e Cia fez contato com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social logo em seguida. Uma equipe foi até a pequena comunidade e prestou os atendimentos básicos. A pasta ficou de enviar uma nota à reportagem para dar mais detalhes, mas até o término deste texto, não houve comunicação.

*Tatiane é o nome fictício da moradora que pediu para não ser identificada.