Main Slider

Com baixa procura, prefeituras devem ampliar vacinação contra gripe

Ministério da Saúde afirma já ter comunicado a recomendação aos representantes municipais, aos quais caberá definir a melhor forma de imunizar suas populações a partir dos seis meses de idade

Foto: Alexandre Rezende / Prefeitura de Cotia 



O Ministério da Saúde autorizou estados e municípios a ampliarem a vacinação contra a gripe (Influenza) para outras pessoas além das já incluídas nos grupos prioritários iniciais.

Em nota, a pasta afirma já ter comunicado a recomendação aos representantes municipais, aos quais caberá definir a melhor forma de imunizar suas populações a partir dos seis meses de idade.

Até a última atualização, a Secretaria de Saúde de Cotia havia aplicado a vacina contra a gripe em 24.456 pessoas, o que corresponde a 29% do público-alvo da campanha. A média está bem abaixo do que a recomendada pelo Ministério da Saúde, que é de 95% de cobertura vacinal.

Nesta etapa da campanha, estão sendo atendidos idosos com idade a partir de 60 anos, trabalhadores da educação da rede pública e privada, indígenas, crianças de seis meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias, puérperas (mulheres que deram à luz o bebê há no máximo 45 dias), gestantes e trabalhadores da saúde.

Para ser vacinado, basta comparecer à UBS mais próxima com documento oficial com foto e, se tiver, caderneta de vacina. No caso das crianças, a caderneta é obrigatória.

Quem tomou uma das doses da vacina contra a Covid-19 deve esperar pelo menos 14 dias para tomar a vacina contra a gripe e a recomendação é para que se a pessoa já tomou a 1ª dose contra a Covid e está há menos de 14 dias da 2ª, que finalize a imunização contra a Covid-19 e, depois de 14 dias, tome a vacina contra a gripe.

Da redação do Cotia e Cia com informações da Agência Brasil