Main Slider

Doria recua e anuncia que SP não sediará mais a Copa das Américas

A decisão, segundo o governador de SP, foi tomada depois de consulta aos integrantes do Centro de Contingência do Coronavírus; anúncio vem um dia depois de Doria anunciar que não iria se opor à realização dos jogos no Estado




O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou atrás e solicitou ao secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, que busque alternativas para a realização da Copa América fora do estado de São Paulo.

A decisão, segundo Doria, foi tomada depois de consulta aos integrantes do Centro de Contingência do Coronavírus. O anúncio foi feito depois da divulgação da lista das cidades que receberão os jogos, que não inclui São Paulo.

“Os cientistas apontaram que neste momento a realização do torneio representaria uma má sinalização de arrefecimento no controle da transmissão do coronavírus, prioridade absoluta do Governo do Estado”, declarou em nota o Palácio dos Bandeirantes.

A decisão vem um dia depois de Doria anunciar que não iria se opor à realização dos jogos no Estado. O governo havia dito que respeitaria a decisão da CBF caso o Estado fosse definido como um dos locais de jogos da Copa América, se os protocolos do Plano São Paulo fossem obedecidos.

Nesta terça-feira feira (1º), o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, confirmou que a Copa América será realizada no Brasil. Segundo Ramos, os jogos não terão público e serão realizados em Mato Grosso, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal.

Em evento no Ministério da Saúde no final da tarde desta terça, o presidente Jair Bolsonaro disse que recebeu respostas positivas de quatro governadores sobre sediar a Copa América.

Segundo Bolsonaro, um outro governador também teria se oferecido, mas o nome não foi revelado pelo presidente, que apenas citou ter recebido mais uma resposta com “atraso“. Os estados sedes, segundo Bolsonaro, foram acordadas com a CBF e o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.