Main Slider

Prefeito de Embu das Artes é condenado a 2 anos de reclusão por disparo de arma de fogo


Ney Santos realizou disparos de fogo na madruga de 18 de dezembro de 2015, quando ainda era vereador, após uma confusão entre os correligionários dele com a equipe de campanha de um adversário político; cabe recurso

Foto: Reprodução / TV Globo



O prefeito de Embu das Artes, Ney Santos (Republicanos), foi condenado pela Justiça de São Paulo a dois anos e quatro meses de reclusão, em regime inicial aberto, por disparo de arma de fogo em via pública. Como a condenação é de primeira instância, ainda cabe recurso.

De acordo com a sentença, Santos realizou disparos de fogo na madruga de 18 de dezembro de 2015, quando ainda era vereador, após uma confusão entre os correligionários dele com a equipe de campanha de um adversário político.

Na ocasião, Ney Santos atirou com o intuito de intimidar o oponente político, com quem chegou a trocar socos. Foram pelo menos três tiros. Ninguém se feriu.

De acordo com o Ministério Público, embora não seja uma pena com privação de liberdade, a confirmação da sentença nos tribunais poderá impedir futuras candidaturas políticas de Santos.

Em nota enviada ao jornal Folha de S.Paulo, o prefeito de Embu das Artes disse que está sendo vítima de perseguição política, que forjaram acusações contra ele e que vai acionar o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) contra o que ele chama de abuso do Poder Judiciário.

*Com informações da Folha de S.Paulo