Main Slider

Plasma convalescente será usado para tratar pacientes de Covid-19 em Osasco, anuncia prefeito

Anúncio foi feito pelo prefeito Rogerio Lins na noite de ontem (27); objetivo do tratamento é transferir ao paciente, de maneira passiva, um quantitativo de anticorpos suficiente para combater o vírus



A Prefeitura de Osasco deve iniciar, em breve, o tratamento com plasma convalescente em pacientes com Covid-19. O anúncio foi feito pelo prefeito Rogério Lins em suas redes sociais na noite desta quinta-feira (27).

“Osasco foi convidada para participar do programa por ter se destacado em suas ações no enfrentamento da pandemia. O plasma convalescente serve para tratar pessoas já infectadas, agindo como alternativa rápida para tratar a doença e diminuir a gravidade dos casos. O programa inicia nos próximos dias e salvará muitas vidas”, disse Lins.

O plasma é a parte líquida do sangue, e é nele que estão contidos os anticorpos. O objetivo do tratamento é transferir ao paciente, de maneira passiva, um quantitativo de anticorpos suficiente para combater o vírus. O plasma transfere anticorpos contra o novo coronavírus ao mesmo tempo em que o organismo do paciente responde pela sua imunidade normal.

O plasma convalescente é obtido por meio de doação voluntária de plasma por aferese ou de plasma por meio de doação de sangue total de pessoas que já foram contaminadas pelo novo coronavírus e que, portanto, já possuem anticorpos.

Outras informações 

Segundo o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, até o momento não há terapia específica contra a Covid-19, mas o tratamento com o plasma tem trazido bons resultados. “O objetivo do plasma é transferir ao paciente anticorpos de maneira passiva, até que o organismo afetado tenha tempo de reagir e montar a sua resposta imune. Trata-se de uma vacina instantânea, uma forma de tratamento que pode ser usada em meio à pandemia.”

As regras para doar o plasma são as mesmas seguidas para doar o sangue: ter boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50 kg, evitar alimentação gordurosa antes da doação e apresentar documento original com foto. É fundamental que o doador já tenha sido contaminado pela Covid-19 anteriormente, pelo menos 30 dias antes do ato da doação.

O plasma de convalescente é indicado para pessoas que estão apresentando sintomas há, no máximo, 72 horas, e que têm diagnóstico confirmado por exames. Os públicos-alvos do tratamento são os imunossuprimidos, idosos e pacientes com comorbidades.

Apenas homens podem se voluntariar para doar o plasma de convalescente. Isso porque, durante a gestação, a mulher libera anticorpos na corrente sanguínea que podem causar uma reação grave chamada TRALI (transfusion-related acute lung injury) no paciente que recebe a transfusão. Por esse motivo, a doação deve ser feita por homens.

Reportagem com informações do Instituto Butantan