Main Slider

Movimento pede justiça e organiza ato pela liberdade de jovens presos ‘injustamente’ em Cotia


Quatro jovens sem antecedentes criminais foram presos após bater a moto no carro de uma delegada, que os acusou de roubo; nenhum dos rapazes estava armado; ato será nesta sexta-feira (14), no Rio Pequeno (SP)





A Rede de Proteção e Resistência Contra o Genocídio vai realizar, nesta sexta-feira (14), um ato pela liberdade de quatro jovens que foram presos em Cotia no dia 1º de maio. A manifestação iniciará às 17h, na Praça Brasil Japão, no final da avenida Rio Pequeno (SP).

RELEMBRE AQUI DO CASO

Alex Vinícius Medeiro da Silva, 18, Matheus Leal de Carvalho, 21, Gustavo Alcantara Lacerda, 21, e Pedro Henrique Ferreira da Silva, 19, foram presos após baterem uma das motos no carro de uma delegada, em Vargem Grande Paulista.

A delegada Ana Karina Marin, que trabalha em Cotia, os acusou de roubo e os quatro foram presos preventivamente. Apesar das acusações, nenhum dos rapazes estava armado durante o acontecimento. As famílias afirmam que eles apenas bateram no carro da policial e, com medo, fugiram.

“Eles bateram no carro dela, e saíram do local do acidente, ela foi atrás deles chamando a polícia e eles foram presos em ‘flagrante’ por tentativa de roubo. Eles seguem presos injustamente, tendo como provas apenas a fala dessa delegada”, diz nota da Rede de Proteção e Resistência Contra o Genocídio.

Os quatro seguem presos no CDP (Centro de Detenção Provisória) Belém II, na zona leste da capital.