Main Slider

CPTM e Metrô vão vender apenas bilhetes digitais até o fim de maio; entenda


Segundo a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, o novo padrão deve gerar economia de R$ 100 milhões ao ano

Foto: Reprodução / Governo de SP



As estações do Metrô de São Paulo e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) vão passar a vender até o fim de maio apenas bilhetes unitários digitais.

Lançado em dezembro, o bilhete, batizado de TOP, funciona por meio de “QR Code” em aplicativo de celular ou pode ser impresso em máquinas de autoatendimento.

O valor é o mesmo pago na compra do bilhete unitário, R$ 4,40 por passagem, podendo ser adquiridas até quatro unidades de uma vez.

Segundo a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, o novo padrão deve gerar economia de R$ 100 milhões ao ano.

O bilhete em formato digital pode ser comprado também pelo aplicativo TOP, disponível para Android e IOS. Nestes casos, o pagamento deve ser feito com cartão de débito ou crédito e o passageiro pode comprar até 10 unidades por vez.

Os passageiros que ainda tiverem o bilhete unitário antigo (Edmonson) poderão utilizá-lo normalmente nas estações, mesmo após o encerramento da sua comercialização nas bilheterias. Ainda não existe uma data definida para que o antigo bilhete unitário deixe de ser aceito.