Main Slider

VÍDEO: Morador xinga e ameaça porteiro de condomínio em Vargem Grande. “Seu preguiçoso de merda”

O porteiro Fábio Maciel processou o morador Bruno Camino por danos morais e injúria racial; as ofensas aconteceram na portaria do condomínio Los Álamos.


Um morador do condomínio Los Álamos, em Vargem Grande Paulista, ofendeu verbalmente, inclusive com tom de injúria racial, e fez ameaças contra o porteiro Fábio Souza Maciel, que realizou a filmagem das agressões na tarde desta terça-feira (30). Cotia e Cia teve acesso às imagens. Fábio o processou por danos morais e injúria racial. 

A discussão deu início após o morador, identificado como Bruno Camino, de 36 anos, ter pedido ao porteiro para pegar uma encomenda para ele. Fábio se recusou a fazer a entrega, pois deveria seguir o procedimento usual do condomínio, que exige registro das encomendas recebidas antes de ser entregue ao morador.  

Fui olhar na prateleira de correspondências já registradas e não tinha a dele. Falei que a correspondência dele deveria ter chegado naquele momento e que eu ia identificá-la. Aí perguntei se ele poderia passar daqui a pouco para pegar. Mas ele disse que não, que precisava para agora. Aí foi onde começaram as agressões verbais”, disse Fábio ao Cotia e Cia. 

Irritado com a atitude do porteiro, Bruno, aparentemente alterado, começa a xingar e a ameaçar Fábio gratuitamente. Entre as ofensas, o morador xingou Fábio de ‘gordo de bosta’, ‘retardado’, ‘preguiçoso de merda’, ‘funcionário idiota’ e ‘doente’.  

Eu quero a minha encomenda! Se vira! Enquanto você está aí parado igual um bosta, igual um bosta, você poderia pegar minha encomenda, que não custa nada seu preguiçoso de merda, é isso que você é. Vem aqui fora para você ver se eu não destruo você na porrada. Você não sabe trabalhar e ainda vai apanhar do morador, porque você não é homem suficiente nem para saber brigar, é isso que você é.


Fábio não cai na provocação de Bruno, o que ainda o deixa mais irritado. “Vai trabalhar em outro lugar. Você é um lixo, você não deveria nem tá trabalhando aqui tirando a oportunidade de quem precisa. É isso que você é, um coitado, um coitado que não vai sair nunca, não vai chegar em nenhum lugar na sua vida. É isso que você é. Vai ficar de braços cruzados? Pega a porra aí, ô retardado […] você é folgado em negão, você não vale um real mesmo em mano. Vai, faz algo.”

Fábio entrou com uma ação judicial para processar Bruno por danos morais e injúria racial. O porteiro trabalha há quase um ano no condomínio e disse que nunca tinha passado por essa humilhação. 

Eu fiquei muito abalado. Autoestima bem pra baixo mesmo. Tanto que hoje era minha escala e eu nem fui trabalhar. Eu estava até pensando em mudar de condomínio e não trabalhar nesse mesmo lugar por causa disso. Mas muitos moradores me ligaram, se solidarizaram e disseram que era para eu retornar e continuar”, relata.

O Cotia e Cia não conseguiu realizar contato com o morador Bruno. O condomínio Los Álamos disse que o porteiro é prestador de serviços e funcionário de uma empresa terceirizada, "que deverá fazer a condução do infeliz episódio".


Por: Neto Rossi