Main Slider

Primeira idosa vacinada em Cotia: “Estou muito feliz. Não via a hora”

Moradora da Granja Viana, Benedicta Vieira da Silva, de 93 anos, comemorou a primeira dose do imunizante do Instituto Butantan; hoje, a vacinação é para idosos com mais de 90 anos, mas muitos profissionais da saúde que não conseguiram ser imunizados ontem, compareceram ao local.

Benedicta Vieira da Silva, de 93 anos. Foto: Neto Rossi / Cotia e Cia


Dona Benedicta Vieira da Silva, de 93 anos, foi a primeira idosa vacinada na carreta estacionada em frente a Prefeitura de Cotia, na manhã desta sexta-feira (5). Ela chegou com sua filha às 7h e foi imunizada com a CoronaVac, do Instituto Butantan, cerca de uma hora depois.

“Essa doença não vai me levar. Tem mais de dez meses que eu estou ótima. Graças a Deus, né? Eu me cuido muito, muito mesmo”, disse ao Cotia e Cia logo após a primeira dose ser aplicada.

“E quando é a segunda dose?”, perguntou já ansiosa para completar a imunização. “No dia 5 de março”, respondeu a filha. “Nossa, rápido então.”

Moradora da Granja Viana, Benedicta disse que agora ia aguardar a ligação de seu neto, que optou por não chegar próximo dela com medo de transmitir a doença. “Estou muito feliz de ter tomado a vacina, não via a hora”, comemorou.

Hoje foi o segundo dia de vacinação contra a Covid-19 em Cotia. O público-alvo desta sexta-feira são idosos com mais de 90 anos. Dezenas de profissionais da saúde, que não conseguiram se vacinar ontem, também compareceram ao local.

Segundo funcionários da Secretaria Municipal de Saúde, mil doses seriam aplicadas hoje, a mesma quantidade desta quinta-feira (4).

Alguns idosos dividiram espaço na fila de pedestres com os trabalhadores da saúde. Outros, preferiram aguardar a vez no drive-thru, como dona Angélica, que chegou às 3h40 desta madrugada. “Nós fomos as primeiras. Viemos neste horário porque eu ainda tenho que trabalhar”, explicou sua filha.

Até às 8h, a fileira de carros estava próxima ao Supermercado Pedroso. Motoristas que precisavam passar pela Avenida Professor Manoel José Pedroso e que não sabiam da vacinação, foram obrigados a retornar seus veículos e pegar outro caminho. Não havia fiscalização de trânsito no momento em que a reportagem passou pelo local.


Reportagem de Neto Rossi

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS NO WHATS APP, CLIQUE AQUI.