Main Slider

Passageiros de Cotia ficam sem transporte público na primeira noite do 'toque de restrição'

Empresa Intervias Raposo Tavares não informou o motivo de ter retirado os ônibus de circulação após às 22h desta sexta-feira (26), mas garantiu que a partir de hoje (27) o funcionamento será normal.

Na primeira noite do 'toque de restrição', imposto pelo governo de São Paulo, trabalhadores que moram em Cotia tiveram dificuldades em voltar para casa após as 22 horas desta sexta-feira (26). Isso porque os ônibus do transporte público intermunicipal foram retirados de circulação após esse horário.

Kelvyn Martins, que mora no Jd. das Oliveiras, em Caucaia do Alto, teve que ir buscar sua mãe no KM 19 da Raposo Tavares, porque não havia ônibus. "Minha mãe sai às 23 horas do serviço, eu estava esperando ela em Cotia para ela voltar junto comigo, pois sabia que poderia não haver ônibus. Se eu não tivesse ido buscar ela, infelizmente ela iria dormir na rua", relatou.

Outra passageira que enfrentou dificuldade para voltar para casa foi Bruna Rodrigues, de 26 anos. Ela trabalha em um supermercado em Cotia e mora em Caucaia do Alto. "Ontem os informativos diziam que o transporte público não seria alterado e funcionaria normalmente, a própria empresa de ônibus não tinha nenhum alerta de restrição", disse.

Bruna ficou aguardando ônibus que não apareceu. "Fiquei no ponto 40 minutos e só quando uma amiga foi até o ponto final do Portão perguntar sobre o ônibus eles disseram que não tinha."

Para muitos, a saída foram os aplicativos, porém o valor de uma corrida de Cotia para Caucaia, por exemplo, é de aproximadamente R$ 50,00.

Na quarta-feira (24), quando o governador João Dória anunciou o 'toque de restrição', afirmou que o transporte público do estado não seria afetado.

A empresa Intervias Raposo Tavares, que é a responsável pelas linhas que atendem Cotia, informou  ao Cotia e Cia que a partir deste sábado (27) o funcionamento das linhas intermunicipais e municipais de Cotia funcionarão normalmente.

Questionado sobre o motivo do recolhimento dos veículos ontem, a empresa admitiu que houve um problema, porém não detalhou o motivo.

O Cotia e Cia entrou em contato também com a EMTU que gerencia as empresas das linhas intermunicipais do estado, porém até o fechamento desta reportagem a mesma não retornou nossos contatos, caso faça será acrescentado neste texto.

Reportagem: Rudney Oliveira | Edição: Neto Rossi.