Main Slider

Escola estadual em Cotia fecha para higienização após 4 funcionários testarem positivo para Covid-19


Aulas na E.E Tenente Ernesto foram suspensas nesta sexta-feira (19); além dos quatro funcionários que já testaram positivo, outros três estão afastados aguardando resultado do exame; sindicato disse que, diante do quadro atual, não há condições de manter as atividades na unidade

Equipe foi contratada pela própria escola. Foto enviada ao Cotia e Cia por funcionários da unidade 




A Escola Estadual Tenente Ernesto Caetano de Souza, localizada no Jd. Araruama, em Cotia, está fechada nesta sexta-feira (19) para higienização após quatro funcionários (um professor, a diretora e duas funcionárias da secretaria) testarem positivo para Covid-19.

As contaminações começaram após o início das aulas presenciais, no dia 8/2. Segundo funcionários ouvidos pela reportagem, a escola atendeu cerca de 20 alunos na parte da manhã e 20 no período da tarde.

Mas, entre o final da semana passada e o início desta semana, alguns funcionários começaram a apresentar sintomas e realizaram os exames. Até o momento, quatro testaram positivo e outros três estão afastados com suspeita.

Segundo eles, a comunicação sobre as contaminações foi feita com a diretoria de ensino que, por sua vez, pediu para que a escola continuasse atendendo normalmente. Os pais dos alunos foram avisados e muitos decidiram em não mandar mais os filhos para a escola.

“Eles [diretoria de ensino] mandam o funcionário trabalhar mesmo sem gestão, mesmo com a equipe da direção doente e afastada. A diretoria de ensino não autoriza fechar, não coloca ninguém no lugar para repor”, disse uma funcionária que preferiu anonimato.

Em nota, a Apeoesp de Cotia (sindicato dos professores) informou que não há condições de a escola manter atividades presenciais. “Caso a diretoria de ensino insista em ser negligente, vamos acionar os meios legais disponíveis para tentar evitar que a situação piore ainda mais”, disse.

Procurada por meio da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo, a Diretoria Regional de Ensino de Carapicuíba, responsável pelas unidades escolares de Cotia, não retornou até o fechamento desta reportagem. Caso haja um posicionamento, será acrescentado neste texto.

11 CASOS CONFIRMADOS

Antes mesmo das aulas presenciais no estado iniciarem na região, quatro professoras já tinham testado positivo para a doença durante a semana de planejamento, que ocorreu presencialmente nas unidades.

Funcionárias das escolas Prof. Antonieta Di Lascio Ozek e República do Peru, em Cotia, e Paulo Soares da Silva e Laércio Surim, de Vargem Grande Paulista, foram contaminadas pelo vírus. Dezenas de profissionais tiveram contato com elas. As denúncias foram encaminhadas ao Ministério Público de Cotia.

Segundo a Apeoesp, já foram registrados, até o momento, 11 casos de Covid-19 em escolas estaduais de Cotia e Vargem Grande Paulista. Além dos quatro casos do Tenente e das demais escolas citadas acima, o sindicato disse que foram confirmados dois casos no Odair Pacheco e mais um na Vila São Joaquim II.

Reportagem de Neto Rossi