Main Slider

Governo de SP volta atrás e adia início das aulas na rede estadual de ensino

Gestão estadual também decidiu suspender a obrigatoriedade da presença física dos alunos em sala.

Previstas para iniciarem no dia 1º de fevereiro, o retorno das aulas presenciais na rede estadual de ensino em São Paulo foi adiado para dia 8 de fevereiro. Apesar do ano letivo começar no dia 8, não será obrigatório a presença física dos alunos, ou seja poderá optar por continuar nas aulas remotas.

O governador João Doria informou na coletiva desta sexta-feira (22) que o motivo se deve ao aumento de casos, mortes e internações causados pela Covid-19 em todo o estado.

"Governo do estado estado de São Paulo tomou a decisão de adiar o início das aulas e suspender a obrigatoriedade presencial dos alunos na rede pública de ensino" declarou o Governador.

A autorização para as escolas particulares e municipais retornarem às aulas no dia 1º de fevereiro foi mantida.

O secretário da Educação, Rossieli Soares, afirmou que o ano letivo começará de forma híbrida, tanto presencial como à distância. Ele destacou ainda que o início das aulas foi adiado, mas as escolas estarão abertas na primeira semana de fevereiro para atender aos alunos e às famílias que desejam.

"A escola pode e deve abrir. Nós estamos falando aqui de fazer o controle da pandemia. E as escolas não são vetor de aumento da pandemia. E as escolas, as famílias, devem fazer essa reflexão" disse.

Por Neto Rossi e Rudney Oliveira.

Acompanhe a coletiva de imprensa ao vivo: