Main Slider

Nota de esclarecimento

Cotia e Cia esclarece reportagens sobre a cassação de Rogério Franco (PSD).


Nós, da equipe do Cotia e Cia, viemos, por meio desta nota, esclarecer os fatos relacionados às reportagens sobre o afastamento do prefeito Rogério Franco de seu cargo. A decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) aconteceu, de fato, na última quinta-feira (10/12). Por este motivo, segundo a lei orgânica municipal e o regimento interno da Câmara Municipal, quem deveria assumir a prefeitura seria o presidente da casa legislativa, Dr Castor Andrade. Em sua ausência, no entanto, o vice-presidente da câmara assume a pasta, no caso, o vereador Eduardo Nascimento. 


Noticiamos os dois fatos e fomos alvo de publicações do prefeito Rogério Franco e de outras pessoas ligadas ao governo municipal, que acusaram o jornal de divulgar 'fake news'. Não. Não são fake news. A própria Câmara Municipal de Cotia foi formalmente cientificada da decisão do TRE às 14h44 do dia 11/12/2020, com o ofício do juiz eleitoral determinando cumprimento da decisão do TRE. 

O único problema aqui - e é onde nós não comunicamos por falta de informações - é que a Câmara Municipal não tem jurisdição para impor e obrigar tal decisão, que deve ser feita somente por um oficial de justiça com auxílio da polícia. Por enquanto, isso não ocorreu e o prefeito, portanto, não foi oficialmente notificado, deixando-o no direito de continuar o atual mandato. 

Para finalizar, ressaltamos ainda que o prefeito Rogério Franco foi procurado para se manifestar antes mesmo de as matérias serem publicadas, mas preferiu usar suas redes sociais e acusar o Cotia e Cia de espalhar fake news. Mesmo assim, destacamos, em outra matéria publicada neste sábado (12), o posicionamento do prefeito veiculado na internet.

Lamentamos a postura do atual mandatário da cidade, que ao invés de manter uma comunicação com a imprensa, prefere desmoralizar um trabalho ímpar de quem tem a missão de ser transparente, ético e com princípios profissionais que não se rendem às mentiras. 

Pedimos desculpas aos nossos leitores pelo mal entendido, mas esperamos que com essa nota fique claro para todos e todas que agimos com imparcialidade.