Main Slider

Morador de Cotia que trabalha na mesma cidade chega a gastar mais de R$ 700,00 por mês em transporte

Levantamento aponta que uma pessoa que mora em um extremo e trabalha em outro dentro da mesma cidade pode gastar mais 67% de um salário mínimo.


Imagina você morar e trabalhar na mesma cidade e pagar o equivalente a 67% de um salário mínimo em transporte público? Isso acontece com moradores de Cotia, na grande São Paulo.

Um levantamento feito pelo Cotia e Cia mostra em detalhes os custos de transporte público de um trabalhador que mora no bairro Capelinha (região de Caucaia do Alto) e trabalha no Km 21 da rodovia Raposo Tavares ainda na cidade de Cotia.

Reprodução Google

A distância de 32KMs custa ao passageiro o valor de R$ 29,30 entre ida e volta, multiplicando por 24 dias de trabalho, o valor mensalmente gasto por esse trabalhador será de R$ 703,2‬0. O que equivale a 67% de um salário mínimo que atualmente é de R$ 1.039,00.

Contas detalhadas:
Grilos x Caucaia do Alto = R$ 4,50
Caucaia do Alto x Cotia = R$ 5,65
Cotia x Barbacena = R$ 4,50
Total: R$ 14,65/cada ida ou volta, totalizando R$ 29,30 por dia.

Vale ressaltar que a empresa Intervias Raposo Tavares opera as linhas municipais e também grande parte das linhas intermunicipais do município.

Integração:

Com o cartão BOM o passageiro tem disponíveis algumas integrações, nesse exemplo o trabalhador conseguiria economizar R$ 5,00, somando ida e volta. Vale lembrar que a integração das linhas municipais com as intermunicipais só podem ser feitas em algumas linhas, veja a tabela abaixo disponibilizado pela Viação Raposo Tavares, ela não está atualizada com os novos valores, porém é a única disponibilizada ao público.


Utilizando o Cartão BOM e as linhas com integração o trabalhador gastaria mensalmente o valor de R$ 583,00.

Comparativo:



Em um trajeto equivalente na capital paulista, o trabalhador pagaria R$ 15,30 por dia em ida e volta do trabalho, saindo de Itaquera e trabalhando no bairro do Morumbi (cerca de 33 KMs), levamos em conta a tarifa integrada de R$ 7,65 que permite até três embarques em ônibus, no período de 3 horas e um embarque no sistema de trilhos, nas duas primeiras horas.


Em Cotia existe a linha 239 que é administrada pela empresa Miracatiba e que liga a cidade a cidade de Itapecerica da Serra, o trajeto de 26 KM tem a tarifa de R$ 4,00. Lembrando que ela passa por três cidades, Cotia, Embu das Artes e Itapecerica da Serra. 

Emprego

Não se pode negar que essa situação influencia - e muito - a busca pelo emprego de caucaianos que muitas vezes perdem oportunidades por conta do alto custo ao empresário. Em alguns casos o empregador paga uma passagem e as demais o próprio trabalhador tira do bolso para não ficar sem emprego, isso precariza a situação financeira de um pai ou mãe de família.

Conclusão

Como mostramos neste artigo é possível uma integração viável a população, a desculpa de que a linha de Caucaia x Cotia passa por Vargem Grande Paulista e por isso a tarifa é cara é mentirosa, já que a linha 239 passa por três cidades e ainda assim custa 20% a menos.

O motivo de nada mudar é falta de vontade política, pois não é plausível uma cidade como Cotia ser refém de apenas uma empresa que opera quase 80% das linhas que passam pela cidade.

Existe um decreto de 2019 em que a Prefeitura quer criar linhas municipais de Caucaia para Cotia, porém com a condição de que "não poderão, em qualquer hipótese, realizar parada, para embarque ou desembarque de passageiros, nos trechos compreendidos fora do território do Município de Cotia." , apesar do decreto o projeto ainda  não saiu do papel e será tema de um artigo futuro.

Postar um comentário

8 Comentários

  1. Respostas
    1. Paulista tem que se lascar, são metidos e se acham melhor que todos...

      Excluir
  2. Sem falar o valor da tarifa municipal que não tem nenhuma integração para os usuários.

    ResponderExcluir
  3. Pra quem tá desempregado a tarifa realmente é alta mas por outro lado pra que está empregado não se gasta dinheiro com passagem pois boa parte a empresa é quem paga de todos que trabalham e o empregador desconta 7%

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O questionamento é que isso leva-se em conta no momento da contratação já que independentemente do valor da tarifa, o empresário desconta 7% o que em alguns casos não arca nem com a metade da passagem.

      Excluir
  4. Pessoal vamos paralisar a raposo Tavares a União vence assim eles abaixa essa passagem absurdo temos que fazer alguma coisa por nóis não vamos esperar nada desses políticos corruptos

    ResponderExcluir
  5. Hoje não dependo mais de ônibus. Investi R$1000,00 em uma bicicleta e pelado do Jardim Petrópolis até a estação de trem de Itapevi (bicicletário da estação) desde março de 2019. Da porta de casa até o fechamento da porta do trem e sua partida: 45 min. Venho economizando aproximadamente 300 reais ao mês, pagando somente a passagem do trem. Sou autônomo e trabalho no Bom Retiro (centro de São Paulo). O trajeto é tranquilo e nunca mais peguei a Raposo Tavares até o Butantã.

    ResponderExcluir
  6. Já está indo pra 3 meses que divido o Uber com outras pessoas, todo dia vejo as mesmas pessoas no ponto de ônibus, pergunto se alguém quer dividir o Uber comigo pra ir no local, geralmente vão 3 pessoas sem contar comigo, gastamos menos e chegamos no nosso destino mais rápido. Façam isso, perguntem para as pessoas que estão no ponto de ônibus com vc se não querem dividir o Uber.

    ResponderExcluir