Main Slider

PM flagra desmatamento em áreas de proteção ambiental em Cotia e Itapecerica

Foram aplicados mais de R$ 230 mil em multas

Foto: Divulgação 



A Polícia Militar constatou, na última quinta-feira (05), desmatamento em dois terrenos inseridos em áreas de preservação ambiental, situadas em São Paulo e nas cidades de Cotia e Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Ao longo das duas ações foram elaborados autos de infrações, com multas que somaram mais de R$ 230 mil.

Os trabalhos foram realizados pelo Pelotão Tático Ambiental, do 1º Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb), que constantemente realiza ações para proteger, controlar e recuperar as áreas de interesse público, ambientais e de mananciais, por meio do monitoramento das áreas por imagens de satélite, drones e rondas ostensivas.

Os militares se deslocaram terreno particular inserido em área urbana, na Estrada de Riviera, na zona sul da capital paulista, em Área de Proteção e Recuperação aos Mananciais (APRM). No local, foram encontrados dois homens que, com um facão, um machado e uma foice, suprimiram vegetação em estágio inicial de regeneração.

Os equipamentos foram apreendidos. Sem autorização do órgão ambiental competente, a infração era cometida a partir do uso de fogo e corte de árvores. Foram elaborados Autos de Infrações Ambientes (AIAs), conforme resolução da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (Sima), com multas que somaram R$ 1.075,80.

As partes foram orientadas quanto a legislação ambiental vigente. Os autuados foram conduzidos à Divisão de Investigações sobre Infrações de Maus Tratos a Animais e demais Infrações contra o Meio Ambiente (DIIMA), do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), onde foram ouvidos e liberados para responder ao processo em liberdade.

Flagrantes na Grande São Paulo

Na mesma data, os militares especializados ainda foram até a Estrada do Tanabe, no bairro Caucaia do Alto, para realizar a fiscalização de um terreno, de aproximadamente 17,2 hectares inseridos em APRM, onde estaria ocorrendo uma degradação ambiental com uso de máquina.

No local, que possui 5,61 ha já estavam degradados, foi encontrada uma esteira pá niveladora. O equipamento estava desligado, porém, com o operador no interior da cabine, informou ser operador e estar aguardando o término do horário de almoço para retomar o trabalho.

Na ocasião, o maquinário foi apreendido. Além disso, no momento fiscalização, foi observado a degradação ambiental e os materiais lenhosos afastados nos cantos – pontaletes pintados de branco, que utilizados como piquetes. Ainda foi possível notar a abertura de ruas e as marcas de esteira no solo.

Um homem compareceu ao local se identificando como dono, contudo, não apresentou documento que comprovasse a propriedade do terreno, nem autorização para supressão da vegetação. A área foi embargada, sendo elaborados AIAs aos dois envolvidos. As multas aplicadas totalizaram R$ 157.080,00.