Main Slider

Moradora do Caputera, em Cotia, relata problemas com lixos descartados ao redor de sua residência

Segundo a moradora, o problema ocorre porque o caminhão que faz a coleta de lixo não passa por todas as ruas do bairro, e as pessoas acabam jogando as sacolas com lixo no local

Foto enviada pela moradora ao Cotia e Cia



Uma moradora do bairro Caputera, em Cotia, está com diversos problemas relacionados ao descarte de lixos em frente ao muro lateral de sua residência, na rua dos Mathias.

Segundo ela, isso ocorre porque o caminhão que faz a coleta de lixo não passa por todas as ruas do bairro, e as pessoas acabam jogando as sacolas com lixo no local.

Cotia e Cia procurou a Enob, empresa responsável pela coleta de lixo na cidade, mas não houve retorno até a publicação desta reportagem.

POLÊMICA COM A LIXEIRA

Uma lixeira chegou a ser instalada em frente a residência da mulher com a finalidade de evitar o descarte irregular de lixos. Mas segundo ela, não houve autorização de sua parte para instalar o equipamento.

“Estou tendo uma série de problemas, como lixo atirado em meu quintal; ratos e baratas; fogo constante colocado na lixeira e que, inclusive, já entrou no meu quintal por diversas vezes; cano de água estourado ... e, na última quinta-feira, tive que sacrificar um dos meus cachorros, com suspeita de leptospirose”, denuncia a moradora, que pediu para não ser identificada.

A lixeira foi instalada a pedido do vereador Professor Osmar (Podemos), que após reclamações da moradora e um processo aberto junto à Prefeitura de Cotia, desinstalou o equipamento do local nesta segunda-feira (31).

Ao Cotia e Cia, o parlamentar explicou que o local é um ponto onde o lixo era descartado no chão e, em ação conjunta com os moradores, visando a conscientização e o cuidado com o meio ambiente, foi solicitada a instalação da lixeira.

“Devido a reclamação desta moradora, já removemos a lixeira do local, afim de evitar transtornos para a moradora. Vale ressaltar que se trata de uma chácara enorme, e o local onde estava a lixeira é uma entrada desativada, e a residência desta senhora está a mais de 100 metros de distância deste ponto”, disse Osmar.