Main Slider

Motoristas relatam medo ao passar em trecho da Raposo Tavares que ocorre diversos acidentes

Em São Roque, no km 48, acidentes com carretas acontecem com cada vez mais frequência, segundo motoristas; concessionária responsável pelo trecho diz que promove reparos frequentemente na sinalização

Acidentes acontecem com frequência no km 48 da Raposo. Foto: Reprodução


Motoristas que passam pelo quilômetro 48 da rodovia Raposo Tavares, em São Roque, relataram ao Cotia e Cia preocupação e medo com esse trecho. Diversos acidentes, envolvendo principalmente caminhões, têm acontecido com cada vez mais frequência.

Por ser um trecho de serra, muita neblina é formada no local. Os acidentes ocorrem comumente na última curva antes do pedágio. Segundo a concessionária CCR ViaOeste, responsável pela administração do trecho, foram registrados este ano três acidentes no mesmo local.

“Os acidentes são gravíssimos. É um trecho que realmente precisa de uma sinalização maior”, comenta a gestora de negócios, Janete Maria Dias. Moradora de São Roque, Janete utiliza a rodovia todos os dias da semana para chegar em seu serviço, em Cotia. Para ela, a implantação de um radar fixo reforçando o limite de velocidade já poderia reduzir o problema.

"É triste de ver. O pessoal está trabalhando, são motoristas de transportadoras. A gente fica triste porque é muita ocorrência e a gente não vê nada mudar naquela serra. Já passou da hora de as autoridades olharem para aquela serra e verem que pessoas estão morrendo em acidentes ali direto”, diz.

A concessionária, em nota enviada ao Cotia e Cia, explicou que faz o monitoramento constante das condições da rodovia Raposo Tavares e as equipes de conservação promovem reparos frequentemente na sinalização para garantir que os motoristas possam trafegar com segurança.

Mas por ser um trecho em declive e com limite de velocidade de 40 km/h, a CCR destacou que os motoristas devem redobrar os cuidados e dirigir com prudência e responsabilidade.

Motorista de aplicativo, João Carlos mora há sete anos na região. Ele afirma que já presenciou mais de dez acidentes com carretas carregadas. “A maioria [dos acidentes] tem vítimas fatais. Mas tem acontecido com mais frequência nesses últimos tempos. Estamos assustados e as autoridades não fazem nada. Temos medo que aconteça o pior com a gente”, relata.

Durante todo o ano e, especialmente neste mês do ‘Maio Amarelo’, a CCR ViaOeste e a CCR RodoAnel promovem campanhas educativas para os condutores de automóveis, caminhões, motocicletas, ciclistas e pedestres.

De acordo com as concessionárias, a campanha serve para que todos que participam ativamente do trânsito respeitem as normas de segurança e evitem acidentes nas rodovias.

Reportagem: Neto Rossi