Main Slider

Restrição em linha de ônibus em Cotia afeta moradores na manhã desta quinta-feira (18)



Representante da Viação Raposo Tavares disse que a empresa retirou o ônibus da linha Morro Grande – Portão na manhã de hoje em razão da fase emergencial do Plano SP; já a secretaria de transportes informou que houve ‘redução de demanda’ e negou restrição por conta da fase emergencial

Foto: Jhonatan Henrique / Ônibus Brasil 


Pricila Santos Marcelino quase perde a consulta de sua filha Emanuelle, de 3 anos, que tem autismo, por não ter passado o ônibus que faz a linha 101 (Morro Grande – Portão) na manhã desta quinta-feira (18). Ela foi obrigada a recorrer a um aplicativo para levá-la de carro e acabou desembolsando R$ 15,50 a mais do valor da passagem.

“Eu pego esse ônibus toda terça e quinta para levar a Manu na fisioterapia. Têm algumas pessoas que pegam esse mesmo ônibus pra ir trabalhar. Fora que se a gente vai em Cotia, temos que voltar no ônibus que sai do Portão às 09h10, porque depois só às 11h. Você fica todo esse tempo no ponto esperando o ônibus passar”, reclama.

Cotia e Cia ligou para a Viação Raposo Tavares, responsável pelo transporte público em Cotia. Um representante da empresa disse que o motivo da retirada do ônibus da linha 101 foi em razão da fase emergencial do Plano São Paulo. Ele ainda afirmou que vai continuar com essa restrição enquanto durar essa etapa e que demais linhas também sofreram alterações devido à suspensão das aulas.

Já a Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade Urbana informou que a linha 101 segue em operação com dois veículos em circulação por conta da redução de demanda. "Esta linha, bem como todas as linhas municipais, seguem em operação conforme a demanda. As restrições impostas pelo Plano SP atingiram apenas as linhas intermunicipais", disse em nota.

(ESSA MATÉRIA FOI ATUALIZADA ÀS 13H13 DO DIA 18/03/2021 COM A NOTA DA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES E MOBILIDADE URBANA) 

Por Neto Rossi