Header Ads

Prefeitura de Cotia proíbe funcionários de usarem logomarca com a letra "R"

Prefeitura emitiu um comunicado aos funcionários para que "não utilizem a logomarca até segunda ordem". 


A Prefeitura de Cotia cumpriu nesta sexta-feira (3) a liminar concedida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo que proíbe o uso do atual logo da prefeitura sob o argumento que o "R" no logo se trata de clara propaganda pessoal de Rogério Franco.

Em um comunicado enviado aos funcionários públicos José Lopes Filho, secretário de governo afirma que os funcionários não devem utilizar a logomarca da administração em cumprimento a decisão liminar.


A medida fez com que funcionários não usassem mais crachás de identificação, os médicos foram orientados a não usar papel timbrado com o logo da administração para receitas médicas entre outros.

O site oficial da cidade de Cotia também está fora do ar na tarde desta sexta-feira (3), a informação oficial é que o site está em manutenção, porém a reportagem apurou que o motivo é a liminar que proíbe o uso do logotipo da administração.

Entenda:

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou no dia 19/07, que o prefeito de Cotia Rogério Franco (PSD) retire a letra "R" que é utilizado no logotipo da Prefeitura desde o início de sua gestão.

A liminar é resultado de uma ação pública, movida ministério público que alegou que à letra R no interior da letra O da palavra Cotia, é em alusão ao prenome do atual Prefeito. Ainda no texto é dito que a modificação da identidade visual do logotipo do Município fere a legislação, posto que não guarda relação com a bandeira ou brasão da Cidade.

Os argumentos convenceu o juiz Diogenes Luiz de Almeida Fontoura Rodrigues que determinou entre outras coisas que imediatamente o Prefeito Rogério Franco pare de utilizar a logomarca e a imagem identificadas na inicial, ou qualquer outo símbolo, slogan, marca, logo, que não sejam os oficiais (brasão e bandeira), por todos os meios e materiais de divulgação oficial e pessoal do Prefeito, inclusive mídias escritas e digitais; sob pena de multa pessoal diária de R$ 5.000,00, em
consequência de cada ato que caracterize o descumprimento.

Além disso o magistrado ainda determinou que em até 30 dias, seja retirada/cancelado toda e qualquer forma de divulgação da logomarca/slogan e das imagens identificadas na inicial, ou qualquer outro símbolo, slogan, marca, logotipo ou identificação visual que não seja bandeira ou brasão da cidade.
Imagens de tema por Ollustrator. Tecnologia do Blogger.