Header Ads

Governo inaugura obra do Sistema Produtor São Lourenço

Novo Sistema Produtor São Lourenço aumenta a oferta de água de qualidade para toda a Grande São Paulo


Nesta terça-feira (3) o  governador Geraldo Alckmin esteve em Vargem Grande Paulista para inaugurar a obra da Sabesp que aumenta a oferta de água potável de qualidade para os 22 milhões de moradores da Região Metropolitana de São Paulo. O  investimento total foi  de R$ 2,21 bilhões, o Sistema São Lourenço passa a fornecer até 6.400 litros de água potável por segundo. Ele se torna assim o nono sistema de abastecimento da Grande São Paulo e o quarto mais importante em capacidade de fornecimento de água, depois do Cantareira, Guarapiranga e Alto Tietê. 


O São Lourenço traz água nova para a Região Metropolitana de São Paulo. A captação ocorre na represa Cachoeira do França, em Ibiúna. A vazão retirada passa por quase 50 km de tubulações de aço-carbono, que chegam a 2,10 metros de diâmetro, até a nova estação de tratamento, em Vargem Grande Paulista. Para alcançar a estação, a água tem que subir 330 metros de altitude, “escalando” a Serra de Paranapiacaba. Para isso, foram instaladas cinco bombas na captação, com uma potência total de 40 mil cavalos – o equivalente a 40 motores de um carro de Fórmula 1 em potência máxima.

Foto: Wilson Santana
A partir daí a água percorre mais 32 km de adutoras, por onde se encaminha para as torneiras dos moradores de Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista. Hoje, essas cidades são atendidas pelos sistemas Cantareira, Alto Cotia ou Baixo Cotia. Com a água do São Lourenço, a vazão desses três outros sistemas será “poupada” no atendimento a essas cidades. Sobra, portanto, mais água neles para ser armazenada nas represas ou para abastecer o restante da Grande São Paulo, inclusive a capital. 

Para instalar os tubos usados para o transporte da água, houve também marcos importantes. A tubulação passa por um túnel embaixo da rodovia Raposo Tavares. A passagem foi feita por método não destrutivo, com uma máquina fazendo a escavação sob a pista. Essa estratégia evitou que a estrada tivesse de ser fechada ao trânsito durante a construção. Há ainda um outro túnel de 1 km por onde a adutora passa.
Foto: Wilson Santana
Outro destaque é o projeto arquitetônico da estação de tratamento. Com formas arredondadas que remetem ao movimento da água, os prédios permitem a entrada de luz natural e de ar, diminuindo o consumo de energia elétrica com iluminação e ventilação, por exemplo. 

O Sistema Produtor São Lourenço foi construído por uma PPP (parceria público-privada) e faz parte de um conjunto de obras estruturantes da Sabesp para garantir o abastecimento dos moradores da capital e da Grande São Paulo.  

Vale ressaltar que a obra trouxe problemas para principalmente para moradores de Cotia e Ibiúna. Veja abaixo algumas matérias sobre a obra:

Promotoria e Prefeitura cobram do Consórcio São Lourenço recuperação viária

Justiça suspende obras do Sistema São Lourenço da Serra

Estrada de Caucaia é liberada após quase 10 meses de interdição parcial com 5 novas lombadas

Imagens de tema por Ollustrator. Tecnologia do Blogger.