Main Slider

Homem de 46 anos é furtado por adolescente em motel, não paga conta e vai parar na Delegacia de Cotia

Garota de 17 anos confessou à polícia que furtou o dinheiro porque o homem, “frustrado”, insistiu na relação sexual mesmo não conseguindo ereção; Acionada, GCM encontrou o dinheiro com a menina e a conta foi paga; homem entrou no motel apresentando identidade da esposa




Um homem de 46 anos foi parar na Delegacia de Cotia no domingo (23) após não ter pago a conta em um motel na cidade. Ele estava em um quarto com suíte com uma adolescente de 17 anos. Segundo depoimentos à polícia, ele deu entrada no motel apresentando um documento de sua esposa.

De acordo com o boletim de ocorrência, a Guarda Civil Municipal (GCM) de Cotia foi acionada após confusão na portaria da hospedagem. No quarto, o homem disse que a adolescente furtou R$ 464 de sua carteira. O valor foi encontrado pela GCM no cabelo da garota.

Segundo a versão da adolescente, eles já se conhecem há mais de um ano e esse seria o segundo encontro. Ela disse que queria sair do quarto porque o órgão genital dele não ficou ereto. Frustrado, o homem teria oferecido R$ 200 para ela conseguir a ereção, mas a garota acabou negando a quantia.

Ainda de acordo com a adolescente, o homem insistiu para que ela ficasse no quarto para tentar a ereção. Mas como ela não queria mais, pediu para que ele virasse de costas ‘que iria atender o seu pedido’. Quando ele virou, ela saiu do quarto levando o dinheiro.

Ao perceber que ela havia furtado o dinheiro, o homem disse na portaria que não tinha como quitar a dívida no valor de R$ 365. A gerente do motel então chamou a GCM. Indagado, ele negou ter oferecido qualquer valor para a adolescente enquanto esteve no quarto com ela, já que se tratava de uma relação consensual.

A polícia vai investigar a conduta do homem para saber se ele forçou ou não a relação sexual com a garota.

A adolescente foi liberada após depoimento na delegacia e o caso será acompanhado pelo Conselho Tutelar e pela vara da infância e juventude do Ministério Público.

Já o homem pode responder criminalmente por falsa identidade, já que usou o documento de sua esposa para conseguir adentrar ao motel com a menor de idade.