Main Slider

Homem fica 12 horas soterrado de cabeça pra baixo e é resgatado em Ibiúna

Chamados para atender possível ocorrência de roubo, PMs auxiliaram no resgate de cidadão que estava preso em tubulação


Policiais militares do 40º BPM/I (Batalhão de Polícia Militar do Interior) salvaram a vida de Pedro Barbosa que se acidentou e corria risco de morte por soterramento na manhã desta sexta-feira (4), em Ibiúna.

Os policiais foram acionados para atender a uma ocorrência na área rural do município. As denúncias indicavam que um indivíduo alegava estar amarrado. Em posse das informações preliminares, os policiais foram até o local preparados para lidar com uma ocorrência de roubo em andamento.

Ao chegarem no local indicado, porém, os policiais militares, soldado Gorgan e soldado Glebson, ouviram os gritos de socorro e realizaram uma varredura em busca da vítima.

Em meio a uma área de difícil acesso, os PMs visualizaram uma tubulação de escoamento de água e notaram que os pedidos por socorro partiam daquele ponto. Os soldados iluminaram o duto e então avistaram um homem parcialmente soterrado. O indivíduo acidentado foi encontrado bastante debilitado, delirando e de cabeça para baixo.

A Polícia Militar constatou que um trecho de terra em uma encosta naquela área cedeu e soterrou parcialmente o homem. “Então nós colocamos em prática os procedimentos de resgate e primeiros socorros que aprendemos na corporação”, afirma o soldado PM Glebson.

Resgate

Os policiais cavaram por aproximadamente uma hora até que fosse possível liberar o corpo da vítima. O Corpo de Bombeiros foi acionado e então o indivíduo – que ficou soterrado por aproximadamente 12 horas – foi retirado do local e socorrido ao Hospital de Ibiúna.

Fizemos o possível para prestar o melhor atendimento possível e preservar a vida do cidadão. Isso é o mais importante”, finaliza o soldado.

A GCM de Ibiúna, o SAMU e o Corpo de Bombeiros de São Roque auxiliaram no resgate. O indivíduo encontra-se em observação e não corre risco de morte.

Postar um comentário

0 Comentários