Main Slider

MP pede o afastamento do secretario de obras de Cotia e mais 5 funcionários por desvio de combustíveis

Denuncia diz que funcionários constituíram uma organização criminosa bem estruturada.


O Ministério Público de Cotia entregou a justiça um documento denunciando o secretário de Obras de Cotia Rodrigo Dantas, o secretário adjunto Claudio Olores e mais 4 funcionários da secretaria por desvio de combustíveis.

O caso foi mostrado pela rede Globo no dia 18 de dezembro do ano passado, neste dia representantes do MP juntamente com a Polícia fizeram uma inspeção na secretaria de obras e constataram as irregularidades, inclusive um dos funcionários segundo o MP "começou a destruir, a amassar e a ocultar fichas de fornecimento de combustível, nas quais constavam referências a abastecimentos realizados em favor dele e dos demais integrantes da organização criminosa.".

No documento, o Ministério Público pede a suspensão do exercício de função pública e a proibição dos denunciados de ocuparem outros cargos públicos.

Reprodução.

Como funcionava o esquema:

Sob o pretexto de abastecer máquinas utilizadas em obras públicas e serviços urbanos, tais como roçadeiras, retroescavadeira, “tapa buraco” e “marmiteiras”, os funcionários abasteciam tambores de 200 litros no posto conveniado que fica a 30 metros da secretaria e os levavam para as dependências da Secretaria Municipal de Obras, onde eram guardados irregularmente, nos fundos do prédio, em um cômodo de alvenaria, junto ao setor de lubrificação.

No local, o secretário de obras Rodrigo Dantas¸ o administrador regional de obras Cláudio Olores, os funcionários comissionados Jorge William, Antônio José, Fanuel Gonçalves e o subsecretário de obras Robson Torquato abasteciam seus veículos particulares.

Prejuízo aos cofres públicos foi de mais de 50 mil reais:


Segundo consta na denúncia, foram desviados cerca de 14 mil litros de combustíveis entre gasolina e etanol, na estimativa do MP em dois anos o valor em dinheiro chegaria a R$ 54 mil.

O Cotia e Cia entrou em contato com a Prefeitura e até o momento da publicação desta matéria ela não havia se pronunciado.

Postar um comentário

0 Comentários