Header Ads

Série de ataques deixa ao menos 20 mortos em Osasco e Barueri

Uma série de ataques em ruas de Osasco e Barueri, na Região Metropolitana de São Paulo, deixou pelo menos 20 mortos na noite de quinta-feira (13). Os ataques aconteceram em dez pontos diferentes das duas cidades. Ninguém foi preso pelos crimes. O maior número de mortes foi em Osasco, onde 23 pessoas foram baleadas. Dessas, ao menos 17 morreram, segundo informações do Corpo de Bombeiros. Em Barueri, foram 3 óbitos.

Os ataques começaram às 20h30, em um bar no Jardim Munhoz Júnior, em Osasco, já perto do limite com Barueri. Quatro pessoas baleadas morreram no bar. Outras seis morreram pouco depois ao serem socorridas. 

Uma testemunha contou ao Bom Dia São Paulo como foi a ação dos criminosos.
"Chegaram dois carros com vários indivíduos, em frente ao bar. Não procuraram por ninguém. Chegaram aqui, bateram em todo mundo que eles viram e saíram correndo rapidamente, saíram rua abaixo e chegaram aqui embaixo, onde deram mais tiros em um pessoal que estava parado lá, também não acertou ninguém, mas foram embora", relatou a testemunha, que não quis se identificar.
Vários ataques ocorreram nas horas seguintes em outras ruas de Osasco: Moacir Sales D'Ávila, Suzano, Vitantônio de Abril e Professora Sud Menucci e nas avenidas Eurico Cruz e Astor Palamin. Segundo testemunhas, os ataques aconteceram até as 22h na cidade.

Já em Barueri, uma pessoa foi morta por volta das 22h15 na Rua Carlos Lacerda. Cerca de uma hora depois, outros dois homens foram assassinados a tiros na Rua Irene. "Esses dois indivíduos baleados estavam sentados tomando uma bebida quando pessoas saíram do carro e passaram a atirar contra eles", disse o sargento da PM Flávio Sabino.

Parte dos feridos foi levada para o Hospital Municipal de Barueri e para o Hospital Geral de Itapevi. Segundo o Bom Dia São Paulo, um dos sobreviventes foi baleado no rosto e foi operado em Itapevi. Outro rapaz, atingido no abdomen, também passou por cirurgia e está na recuperação na unidade de Barueri.

Ninguém foi preso. A polícia não revelou a identidade das vítimas. Entre os baleados estariam duas mulheres. O caso deverá ser investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

*G1
Tecnologia do Blogger.