Header Ads

Veja a reportagem do SPTV-Globo sobre crime ambiental em Cotia


Foi ao ar hoje (15), uma reportagem exclusiva do jornalismo da rede Globo de Televisão, mostrou um grande crime ambiental em Cotia, o terreno onde é usado para despacho ilegal de entulhos fica próximo a estrada do Tabuleiro Verde e da rodovia Raposo tavares.

A prefeitura de Cotia foi questionada sobre o assunto, porém até o horário que a reportagem foi ao ar não havia se manifestado, vale lembrar que Cotia não há lugares regularizado para descarte desse tipo de material.

Em setembro o Cotia e Cia, publicou um artigo sobre o tema, "O presente e o futuro: as eleições e o descuido com a natureza".

Para se ter uma ideia, quarenta e um por cento do território de Cotia, ficam em área de Mata Atlântica, protegida pela legislação ambiental.

No vale mostrado no vídeo sobrou pouco da Mata Atlântica. O terreno foi desmatado e aterrado ilegalmente. Deveria estar sendo recuperado, por ordem do Ministério Público. Mas o que se vê é um grande movimento de caminhões e máquinas. Eles entram carregados e saem vazios.

Alguns veículos têm identificação, como o de uma empresa de terraplanagem."Não é do conhecimento da Delta, da diretoria da Delta. Vou verificar e vou punir quem tiver que punir", diz o sócio-diretor da Delta, Joubert Morais.

Depois destes flagrantes, a Guarda Ambiental de Cotia lacrou o aterro. Os responsáveis vão responder por crime ambiental.

O tamanho do terreno devastado impressiona e essa não é a única área de Mata Atlântica que tem sido tomada por terra e entulho. Os promotores de Cotia já identificaram pelo menos outros 25 aterros clandestinos como um a apenas 30 quilômetros da capital paulista.

A ONG SOS Mata Atlântica constatou que em 10 anos, só a cidade de Cotia perdeu de vegetação nativa o equivalente a 85 campos de futebol.

Nós observamos áreas de supressão de desmatamento em várzeas, comprometendo os mananciais. Nós precisamos que os órgãos fiscalizadores, o Ministério Público, nos ajude a verificar as causas desse desmatamento e ir atrás dos culpados”, afirma.

O promotor do Meio Ambiente de Cotia, Ricardo Navarro, disse que o responsável por esse aterro está sendo processado por descumprir o acordo de recuperação da área. O dono do terreno, Valmir Galvão, já foi multado nove vezes pela companhia de meio ambiente do estado.

Veja a reportagem abaixo:

Tecnologia do Blogger.