Header Ads

Bairro de Cotia tem “Sarau na Garagem” e biblioteca comunitária


“Sem palco e sem jogo de luz, o Sarau acontece na garagem” é assim que José Rossi Neto apresenta a atividade cultural que leva arte, música e poesia para o bairro Jd. Central em Cotia, o Sarau – palavra derivada do latim que faz referência ao entardecer – acontece toda segunda sexta-feira do mês a partir das 19 horas desde 2015. 


Em entrevista, Neto conta como começou a ideia, quem banca o evento, como funciona e quanto custa participar, acompanhe a partir de agora: 

Como surgiu a ideia de realizar o Sarau? 

Eu já acompanhava alguns saraus espalhados pelo município de São Paulo. Fiquei quatro anos prestigiando, participando e conhecendo as pessoas que realizavam esse evento. Depois de absorver toda diversidade cultural que encontrei nesses lugares, decidi, ao lado de minha família, começar a fazer um sarau aqui em Cotia também, pois era algo simples de ser feito. 

Como sempre fui do movimento Hip Hop, não foi tão difícil juntar as pessoas. De início, o sarau estava mais parecendo um ensaio de grupos de Rap do que outra coisa. Mas esse foi um processo natural. Com o tempo, fomos trabalhando melhor a ideia de que o sarau não era um evento de rap e que era aceito todos os tipos de manifestações artísticas. As pessoas foram entendendo e divulgando umas para outras, até que chegou o momento que estamos vivendo hoje: o sarau na garagem se tornando um dos principais pontos de cultura independentes da região. 

Quem custeia o Sarau? Vocês recebem algum apoio de órgão público? 

- Quem ajuda o sarau na garagem são comerciantes da região. Não recebemos ajuda do poder público, não porque não queremos, mas porque eles nos negam incentivo financeiro ao colocar um monte de burocracias no caminho. Como não podia tirar dinheiro do bolso para fazer o evento, fui atrás de pessoas conhecidas que tem comércios em Cotia e que dão, cada qual a quantia que podem, uma ajuda mensal para que o evento aconteça. Esse dinheiro é todo revertido ao artista convidado do mês. Uma ajuda de custo bem simbólica, mas que acaba fortalecendo. 

Qual o público alvo do Sarau? 

O público alvo acaba sendo o mais jovem, mas isso ocorre naturalmente, porque o sarau é frequentado por pessoas de várias idades. Tem muita família que vem ao sarau para prestigiar. 

É cobrado alguma coisa para participar? 

Não. a participação no Microfone Aberto é completamente livre e gratuita. é a essência do sarau. 
Além do Sarau que apresenta poesias e músicas, uma pequena biblioteca está sendo montada, onde é recebido livros provenientes de doações. O empréstimo deles é feito de forma simples, a pessoa pode pegar, ler e devolver sem qualquer burocracia. Ainda durante o evento é vendido salgados, sucos, refrigerantes, CDs, livros e camisetas que foram doados ao Sarau, com esse dinheiro o movimento pode-se manter independente. 


Apesar de ser aberto ao público, a “Garagem” tem certas regras como não fumar, não consumir bebida alcoólicas e nenhum tipo de droga. O motivo segundo José é que o Sarau também é frequentado por crianças. 

O próximo Sarau na Garagem aconteceria no dia 8/06, porém foi cancelado por conta dos reflexos gerados pela greve dos caminhoneiros, com isso a próxima edição acontecerá no dia 13 de julho. 

Endereço: AV. Brasil nº 177 - Jardim Central-Cotia
Horário: A partir das 19h
Tecnologia do Blogger.