Header Ads

Funcionários Públicos de Cotia podem entrar em greve

O funcionalismo municipal de Cotia pode decretar greve caso seja aprovada um projeto do executivo que prevê retirar benefícios como sexta parte e quinquênio. O projeto deveria ter sido lida e votada na sessão do dia 24 de outubro, porém a leitura não foi finalizada por conta da manifestação dos servidores que estavam assistindo a sessão.


Ontem (31), trabalhadores liderados pelo Sintrasp - Sindicato dos Trabalhadores em Serviço Público de Cotia e Osasco - os Servidores se reuniram na Praça da Matriz para manifestar repúdio ao projeto que altera a Lei Orgânica. Como resultado, os trabalhadores deliberaram por unanimidade pelo estado de greve, alertando aos governantes que a qualquer momento poderão deflagrar uma greve.

Até o momento a Administração Municipal não se pronunciou, os Servidores foram às ruas com cartazes com frases do tipo “Direitos roubados, serviço público sucateado” além de palavras de ordem.

A mobilização contou com o apoio e participação do presidente da da Fesspmesp (Federação dos Servidores Municipais do Estado de São Paulo), Aires Ribeiro, de lideranças da CSPM (Confederação Nacional dos Servidores Públicos Municipais) e dirigentes dos Sindicatos das cidades de Americana, Itu, Itaquaquecetuba e Itapecerica da Serra. Um caminhão de som fortaleceu o movimento e deu voz aos manifestantes e apoiadores.

Após deliberação do estado de greve, os manifestantes partiram rumo à Câmara Municipal, que fica na mesma rua, para acompanhar de perto a sessão do dia. No entanto, o presidente da Câmara, Paulinho Lenha, se comprometeu publicamente em não colocar a matéria em pauta de votação até que o Governo abra diálogo com a categoria.

Presidente da Câmara se comprometeu a não colocar o projeto na pauta enquanto o governo municipal não abrir diálogo com os funcionários públicos.

Tecnologia do Blogger.