Header Ads

Editorial: Estrada de Caucaia do Alto virou um "Queijo Suíço"

10 Quilômetros, esse é o tamanho do problema que os moradores de Caucaia do Alto e bairros adjacentes têm de lidar todos os dias, a estrada de nome do distrito de Cotia se transformou em um verdadeiro "Queijo Suíço", mas podemos usar outros sinônimos com o mesmo significado como lua, buracos provenientes de  meteoros, entre outros.

O começo do problema poucos podem se lembrar, mas em 2014 a prefeitura do município "duplicou" a via, tirando o acostamento até então. A justificativa era plausível, pelo menos para os motoristas que perdiam de 40 a 60 minutos para andar cerca de 1 quilômetro e depois da "obra" - entre aspas mesmo - passou a gastar entre 5 e 10 minutos na altura do bairro do Tijuco Preto.

Por outro lado, pedestres e ciclistas tiveram que disputar espaço com veículos na via. Além disso se os motoristas tivessem algum problema também não tinham mais o acostamento para parar. Com o uso de todas as faixas o asfalto se degradou em pouco tempo, precisando de obrar de "tapa buracos" - ou crateras, como preferir - cada vez mais frequente, mas a prefeitura não conseguia tapar os buracos na mesma velocidade que eles se formavam.

Depois que o alagamento cessou o barro ficou visível.
Mas o que é ruim... pode piorar, pelo menos em Cotia é assim. A obra gigantesca da SABESP que levará água de São Lourenço da Serra à parte da Grande São Paulo, passa exatamente pela estrada de Caucaia do Alto, com o início das obras no trecho a estrada se transformou em um canteiro de obras, um canteiro de horrores em sinalização de trânsito e claro, um trânsito caótico.


Na última semana toda a grande São Paulo entrou em estado de atenção por conta das fortes chuvas, com a chuva e as obras o resultado foi óbvio. Alagamento intransitável na altura do KM 7 da estrada de Caucaia próximo ao bairro do Tijuco Preto.

A água demorou mais de 10 horas para baixar, o local nunca havia sofrido com alagamentos. Quando a água baixou o que pode-se ver foi o asfalto totalmente degradado e com muito barro proveniente da obra da SABESP, após o alagamento caminhões do consórcio São Lourenço trabalharam para liberação da via, por conta to peso dos caminhões a via "afunda".

3 faixas sentido Cotia e apenas uma sentido Caucaia
Sem acostamento
Moradores reclamam da falta de sinalização, um determinado dia por exemplo, havia 3 faixas sentido Raposo Tavares e apenas uma faixa sentido Caucaia do Alto com sinalização precária os motoristas tinham que adivinhar onde era a mão correta.

Munícipes ainda explicam que cerca de 1 quilômetro é interditado, porém a obra em si ocorre em apenas pequenos trechos da via. O trânsito que havia sido "resolvido" pela "duplicação" da estrada está de volta, e desta vez com transtornos ainda maiores para motoristas, pedestres e ciclistas.

Além dos problemas com as obras da SABESP, não podemos isentar a prefeitura de Cotia que nos trechos que não há obras também existe muitos buracos e as ações de "tapa buraco", quando funciona, funciona lentamente.


Tecnologia do Blogger.