Header Ads

Vigilância Sanitária intensifica fiscalização de produtos comercializados durante a Páscoa!

A Secretaria da Saúde, por meio da Vigilância Sanitária iniciou na segunda-feira (26/03) uma ação de fiscalização visando o período da Semana Santa.

“Iniciamos na segunda-feira e vamos dar continuidade até o dia 04 de abril, vamos fiscalizar supermercados, peixarias e demais estabelecimentos que comercializam produtos típicos“, declarou o coordenador da Vigilância Sanitária Carlos Eugênio Caiuby.

Durante as vistorias, os fiscais sanitários estão avaliando a qualidade dos alimentos, embalagens, rotulagem, condições higiênico-sanitárias de armazenamento dos produtos expostos, data de validade e temperatura, além de equipamentos e toda a parte estrutural de cada estabelecimento.

“Ao sair às compras o consumidor deve prestar atenção na aparência dos alimentos e só comprar produtos em estabelecimentos legalizados e inspecionados pela Vigilância Sanitária”, afirmou o fiscal sanitário Ednaldo Silva.

O departamento conta com uma rotina de fiscalização onde o proprietário do estabelecimento recebe orientações. “Temos uma rotina de fiscalização em restaurantes e demais estabelecimentos e sempre orientamos os moradores que devem ficar atentos às irregularidades encontradas e denunciem a Vigilância Sanitária, pelo telefone e-mail visacotia@uol.com.br. , diz Carlos Eugênio.

Mais informações também podem ser obtidas no endereço da Secretaria da Saúde, situada a Avenida Professor Manoel José Pedroso, 1401, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16 horas. As quintas, o departamento de Vigilância Sanitária realiza atendimento ao público. Mais informações pelo telefone 4616-1889. As denúncias devem ser encaminhadas para o e-mail – visacotia@uol.com.br .

Confira os cuidados a serem tomados durante as compras:

Licença de funcionamento ou registro

A escolha do fornecedor é muito importante, o consumidor deve verificar se o estabelecimento está devidamente legalizado junto ao órgão sanitário competente.


No ato do recebimento observar e avaliar

Entregadores e veículos de transporte devem apresentar boas condições de higiene;

A temperatura do peixe deve ser de até 3 graus Celsius ou conforme recomendação do fabricante.


Consumidor

Procure comprar somente em estabelecimentos que possuam Licença de Funcionamento da Vigilância Sanitária.

O consumidor tem o direito de perguntar ao proprietário do estabelecimento a origem do produto.


Pescados

Observar cor, odor, aparência, textura e consistência. A temperatura do peixe no ato do recebimento deve ser de até 3 ºC (três graus Celsius) ou conforme recomendação do fabricante.



No caso do pescado que fica exposto, é direito do consumidor perguntar ao estabelecimento sobre a origem do produto.

O peixe fresco deve possuir pele firme, bem aderida, úmida e sem a presença de manchas; os olhos devem ser brilhantes e salientes; as escamas devem ser unidas entre si, brilhantes e fortemente aderidas à pele; as guelras devem possuir cor que vai do rosa ao vermelho intenso, ser brilhantes e sem viscosidade; odor característico e não repugnante.

Os pescados devem ser mantidos na temperatura de até 2 ºC (dois graus Celsius) ou conforme recomendação do fabricante.

Se o peixe estiver com as guelras destruídas, olhos afundados, cheiro de amoníaco, carne cedendo à pressão dos dedos e a barriga inchada, está impróprio para o consumo.

O acondicionamento adequado do pescado para exposição no comércio é feito em recipientes ou bancadas com gelo na proporção de 2 Kg de gelo para 1 Kg de pescado, ou mantido em balcões frigoríficos. Não se pode colocar o pescado sobre folhas (verduras) para decoração, pois há risco de contaminação para os alimentos. O pescado comprado congelado, se em peça inteira, deve estar completamente duro, sem ceder em absoluto à pressão dos dedos, com a pele lisa e limpa, sem erosões ou rachaduras.

A conservação é outro ponto em destaque para os consumidores. Após o descongelamento, os pescados só podem ser congelados novamente se cozidos e preparados. No congelamento caseiro, os peixes devem ser mantidos inteiros, mas sem as vísceras. Camarões e lagostas devem ser congelados sem cabeça. Nunca congelar espécies diferentes num mesmo recipiente. Os peixes são alimentos extremamente perecíveis e por isso é necessário tomar muito cuidado com seu manuseio.



Quando comprar qualquer carne ou peixe resfriado ou congelado, só descongele a quantidade que vai ser preparada. Congelar e descongelar sucessivamente os alimentos, além do risco de estragar, eles perdem seu valor nutritivo.

Salgados

Observe, ao comprar salgados (bacalhau, charques), se apresentam o "vermelhão", que é característico do produto estragado. A presença de "larvas" ou "bichos" mostra que ocorreu contaminação por dejetos ou deposição de ovos por moscas.
Recuse-os também quando parecerem "molhados", pois há suspeita de banho de sal ("ressalga") que, além de torná-los aparentemente frescos, com aspecto de "chegados no dia", aumenta seus pesos. Rejeite produtos com a presença de "fungos" ou "bolores" na superfície, que caracterizam, também, impropriedades para o consumo (estão "passados" ou mal conservados).

Camarão

O camarão próprio para o consumo tem a cabeça aderente ao corpo, carapaça aderente ao músculo do corpo e músculos firmes. O corpo é curvo e sua cor é rosada ouacinzentada.


O camarão descascado ou a carne de siri podem ser comercializados se estiverem congelados, conservados em freezer, empacotados, constando data de validade e com número do serviço de inspeção. Caso contrário, sua venda é proibida.


Verifique, quando o produto for congelado e estiver em câmara ou balcão frigorífico, se é visível sobre ele uma tênue "nuvem" de frio (garantia da baixa temperatura da câmara ou balcão frigorífico).


As ostras e mexilhões postos à venda, próprios para o consumo, têm as conchas fechadas e com retenção de água límpida em seu interior; a carne é úmida, esponjosa e aderente à concha, e o cheiro pronunciado. A coloração normal é a cinzenta clara nas ostras e amarelada nos mexilhões e mariscos.


Os polvos e lulas próprios para o consumo apresentam a pele lisa e úmida, carne elástica, olhos vivos e salientes nas órbitas e coloração roxo-clara. Ostras, mexilhões, siris e caranguejos precisam ser muito bem cozidos, pois, dependendo do local onde são pescados, podem trazer muitos micróbios, e a bactéria que causa cólera é um exemplo.
Tecnologia do Blogger.